Clonagem Humana, do ponto de vista espiritual, é um erro ?

Qual sua opinião sobre a Clonagem Humana, do ponto de vista espiritual ? Estamos pisando em um terreno delicado ? É apenas mais uma avanço científico, sem maiores consequências ? Como ficam os espíritos que reencarnarão nesta situação ? No fundo, é a mesma situação do reencarne de gêmeos idênticos ? E questão ética ?

Tags: clonagem, clone, gêmeos

Exibições: 4521

Responder esta

Respostas a este tópico

No programa pinga fongo, o nosso venerável Chico, respondeu esta questão. Imagino que na época a polêmica era bem maior pois a clonagem era apenas uma possibilidade. Em resumo, compartilho do ensinamento dele, que parte de um raciocíno bastante fundamentado. O espírito não pode ser clonado, muito menos divido, por tanto, eu acredito que a situação de reencarne possa obedecer sim, aos critérios dos gêmeos, ou ainda, ser uma provação maior ao espírito que tenha esta oportunidade, pois acredito que os holofotes certamente o ofuscariam.

Saber que você é um cópia idêntica feita em laboratório é uma verdadeira prova.

Se a ciência chegou a tanto é porque fora permitido ao homem evoluir, todavia, qual o propósito?

Salvar vidas com as células tronco, ok. Clonar órgãos inteiros, separados, para transplante? ok.

Não vejo problemas nestes pontos. O homem é falível, mas Deus não o é.

Será permitido a um espírito reencarnar num pedaço de célula? num pedaço de carne sem um sistema nervoso?

Sabendo do objetivo prévio determinado?

Você como mentor, guia ou espírito participante deste processo, concordaria?

Acha que o plano maior concordaria e permitiria?

As dívidas, o resgate, as provas, o quê experimentamos nesta existência, estão sob as leis do amor!

Ou seja, pagamos a prazo o que furtamos à vista.

 

No ponto de vista espiritual, clonagem humana não existe. Como pode um único ser (ESPIRITO) reencarnar em várias matérias?

 

Me choca bastante  e discutivel, sabe-se que nem transplantes de orgaos respondem positivamente quando da certo beleza e um risco tens que ter muita cabeça.
Aproveito para recomendar um filme que amei ter visto claro ne' e meu estagio evolutivo mais eu amei o filme "Se enlouquecer nao se apaixone".

Olá, amigos.

Gostei muito do nível deste debate, muito me acrescentou. Minha maior dúvida ainda é se um clone vem com novo espírito/perispírito ou se seria uma extensão do original.



Olá, amigos.

Tenho mais perguntas que respostas.

Gostei muito do nível deste debate, muito me acrescentou. Minha maior dúvida ainda é se um clone vem com novo espírito/perispírito ou se seria uma extensão do original.


Querido ! Penso que se tu tens a intençao de te aprofundars no assunto da espiritualidade vais buscar mais ,  eu penso que fortalecer meu espirito e sempre pensar o bem querer bem , fazer o bem e nossos defeitos que graças o deus temos trabalhamos no silencio pois ja engolimos sapos demais nesta vida trabalhando sempre a tolerancia  quanto mais se tem mais seras cobrado pelo pouco estudo que tenho me confundo bastante procuro ficar com o palpavel , mas a espiritualidade e rica e sao muitos os espiritos em volta depende de sua bagagem terrena talves o se tem de concreto nesta vida e que devemos respeitar  pois seremos cobrados .
Muito boa a participação, pessoal !

De acordo com os pressupostos espíritas, Deus criou os Espíritos - simples e ignorantes -, com a determinação de se tornarem perfeitos. Assim, o progresso do Espírito é sempre compulsório: podemos estacionar por algum tempo, mas os acicates da vida nos impulsionarão para o desenvolvimento ulterior.

Ainda que haja controvérsias, diz-se que o princípio inteligente ou mônada celeste estagia nesses reinos, começando no mineral e indo até o hominal, extraindo de cada um deles os subsídios necessários para a sua evolução. É por isso que tudo se encadeia na natureza, desde o átomo ao arcanjo.

Para J. H. Pires, "a Ontogênese Espírita, ou seja, a teoria doutrinária da criação dos Seres (do grego: onto é Ser; logiaé estudo, ciência) revela o processo evolutivo a partir do reino mineral até o reino hominal. Essa teoria da evolução é mais audaciosa que a de Darwin . Léon Denis a definiu numa seqüência poética e naturalista: A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem. Entre cada uma dessas fases existe uma zona intermediária, como se pode verificar nos estudos científicos". (1984, p. 93)

Três reinos (mineral, vegetal, animal) e o homem encerra todo o processo de evolução alcançado pelo desenvolvimento do princípio inteligente. O próximo passo é transformar-se no reino angélico, em que estaria livre de todas as influências da matéria.

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/sergio-biagi/ensaio-os-tr...

Reino Mineral

Allan Kardec escreve pouco sobre esse reino. Diz-nos que ele é constituído de matéria inerte, e não possui mais do que uma força mecânica. Os minerais não têm vitalidade e nem movimentos próprios, sendo formado apenas pela agregação da matéria. São os chamados seres inorgânicos da natureza. A pedra, por exemplo, não apresenta sinal de vida. Pode-se dizer que o característico básico dessa fase é a atração, presenciado claramente no fenômeno do magnetismo.

Na intermediação com o reino vegetal, que lhe vem a seguir, investigações científicas descobriram a geração espontânea dos vírus nas estruturas cristalinas. Os vírus se situam na encruzilhada dos reinos mineral, vegetal e animal, como uma espécie de ensaio para ordenações futuras.

Reino Vegetal

As plantas, compostas de matéria inerte, são dotadas de vitalidade. Elas não pensam, não têm mais do que a vida orgânica. Podem ser afetadas por ações sobre a matéria, mas não têm percepções; por conseguinte, não têm a sensação de dor. Como não pensam, não podem ter vontade, e não têm consciência de si mesma; nada mais possuem que um instinto natural e cego. O próprio instinto de conservação é puramente mecânico.

O característico básico dessa fase é a sensação.

Na intermediação com o reino animal (creio que erraram colocando hominal), que lhe vem a seguir, existe a zona dos vegetais carnívoros.

Reino Animal

Os animais, constituídos de matéria inerte e dotados de vitalidade, têm uma espécie de inteligência instintiva, limitada, com a consciência de sua existência e de sua individualidade. Eles não agem só por instinto. Além do instinto, não poderia negar a certos animais a prática de certos atos combinados, que denotam a vontade de agir num sentido determinado e de acordo com as circunstâncias. Há neles, portanto, uma espécie de inteligência, mas cujo exercício é mais precisamente concentrado sobre os meios de satisfazer às suas necessidades físicas e prover à conservação. Não há entre eles nenhuma criação, nenhum melhoramento; qualquer que seja a arte que admiremos em seus trabalhos, aquilo que faziam antigamente é o mesmo que fazem hoje. O João de Barro, por exemplo, constrói o seu ninho sempre da mesma maneira.

Pergunta 595 de O Livro dos Espíritos - Os animais têm livre arbítrio?

- Não são simples máquinas, mas sua liberdade de ação é limitada pelas suas necessidades, e não pode ser comparada à do homem. Sendo muito inferiores a este, não têm os mesmos deveres. Sua liberdade é restrita aos atos da vida material. A sua escolha é mecânica, por instinto. Na comparação do homem ao animal, Allan Kardec na pergunta 597 A de O Livro dos Espíritos diz: "há, entre a alma dos animais e a do homem tanta distância quanto entre a alma do homem e Deus". A característica principal dessa fase é a elaboração do instinto. Na zona de intermediação entre o reino animal e o reino hominal estão situados os antropóides.

Reino Hominal

O homem, tendo tudo o que existe nas plantas e nos animais, domina todas as outras classes por uma inteligência especial, ilimitada, que lhe dá a consciência do seu futuro, a percepção das coisas extramateriais e o conhecimento de Deus.

André Luiz em Evolução em Dois Mundos cita que o princípio inteligente estagiando na ameba adquire os primeiros automatismos do tato; nos animais aquáticos, o olfato; nas plantas, o gosto; nos animais, a linguagem. Hoje somos o resultado de todos os automatismos adquiridos nos vários reinos da natureza. Assim, no reino mineral adquirimos aatração; no reino vegetal, a sensação; no reino animal, o instinto; no reino hominal, o livre-arbítrio, o pensamento contínuo e a razão. (Xavier, 1977, cap. 4) Diz ainda que "nas linhas da civilização o reflexo precede o instinto, este à atividade refletida, esta à inteligência, esta, por sua vez, à razão e, finalmente, esta à responsabilidade".

A característica principal deste reino, como uma síntese de todos os anteriores, é o aparecimento do Pensamento Contínuo, do Livre-Arbítrio e da Responsabilidade Moral.

O homem é um ser a parte. O Espírito, encarnando-se no homem, transmite-lhe o princípio intelectual e moral, que o torna superior aos animais. O Espírito ao purificar-se liberta-se pouco a pouco da influência da matéria.

mais em: http://www.espirito.org.br/portal/artigos/sergio-biagi/ensaio-os-tr...

Penso que é realmente um assunto que não dominamos direito. O espírito não se clona.

 

Bom Dia  a todos.

Somos responsáveis pelos nossos atos e responderemos por eles em leis criadas pelo Nosso Criador!  A mesma faca que mata, pode ser utilizada para a cirurgia. Depende da intensão da criatura  que a tem nas mãos! Posto isso, analizemos:

Desde os primordio da humanidade recebemos intuições para nos auxiliar e nos desenvolver como espiritos encarnados.

Se a capacidade de utilização de todas essas ferramentas de desenvolvimento, não tivessem  colocadas em nossas mãos, simplesmente não a teríamos e ponto final !

Logo se a temos e isso é consentido por Deus,

 é para a nossa livre escolha a sua utilização ! Seja a energia nuclear ,uma simples faca ou a capacidade de clonarmos, temos um instrumento, que em si só nada tem- se que temer!

Pela consciêntização e moralização do uso desse intrumento é o que tem que ser trabalhado e faz parte do desenvolvimento do ser humano à caminho da sua evolução final.

Lembremo-nos sempre que: o acaso não existe !

Paz

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!