Clonagem Humana, do ponto de vista espiritual, é um erro ?

Qual sua opinião sobre a Clonagem Humana, do ponto de vista espiritual ? Estamos pisando em um terreno delicado ? É apenas mais uma avanço científico, sem maiores consequências ? Como ficam os espíritos que reencarnarão nesta situação ? No fundo, é a mesma situação do reencarne de gêmeos idênticos ? E questão ética ?

Tags: clonagem, clone, gêmeos

Exibições: 4499

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá, Vinícius e demais leitores,

 

Você escreveu:

> ... o espirito que habitará esse corpo, por sua vez não tem nada a ver com essa história e não creio que Deus permitiria encarnar nesse corpo algo que não estivesse de acordo.

Só que a encarnação de um Eu é algo que exige um imenso preparo no mundo espiritual. Com a clonagem, que é feita a partir exclusivamente da ação terrena, não existirá esse preparo, e abre-se o espaço para que o corpo seja dominado por algo desumano.

aaaaaaaaaaaaaa, VWS.

 

Olá, Denizar,

Está também no livre arbítrio do ser humano decidir se faz uma pesquisa ou não. Só que do ponto de vista materialista, não há nenhuma restrição, pois a ciência materialista não tem moral.

aaaaaaaaaaaaaa, VWS.

Oi Leorena,

Eu entendo que esta sua argumentação tem uma raiz erudita, onde o ser humano é a chamada 'jóia da criação' e Deus nos fez a sua imagem e semelhança.

Se um homem é capaz de produzir outro homem, então estaríamos equiparados a Deus?

Cabe bastante debate nisso.

Mas a clonagem não dá vida para um ser partindo do barro. A vida já existe.

A ciência apenas manipula as regras descobertas para modelar uma aparência humana.

E, nesse caminho, ela descobre novas regras, percebe detalhes, incrementa o conhecimento.

A ciência ainda está longe de conhecer como atravessar a barreira do inorgâncio para o orgânico como um pequeno vírus é capaz de fazer.

E mesmo que um dia venhamos a conhecer estes mecanismo, este é apenas 1 (umzinho) dos milhões de traços inteligentes que o Supremo Arquiteto do Universo espalhou por bilhões de planetas e galáxias.

Nunca nos igualaremos a ele, pode acreditar.

Beijão.

é isso aí Inácio, falou tudo.... endoço o que vc escreveu!... adorei a forma como passou sua idéia...

outro abraç0), ótimo dia

 

Olá Inacio... também estou de acordo, disse tudo em suas palavras!

Olá, Waldemar.

Estamos, de novo, aqui debatendo. Sim, você tem razão. Os espíritos em desequilíbrio também fazem suas pesquisas, e inspiram seus 'comparsas' encarnados, travestidos de cientistas, para lançar seus produtos maléficos, como vemos nas drogas, artefatos bélicos, etc. Contudo, sabemos também que DEUS, através de seus prepostos, transforma qualquer mal em um bem ("escreve certo, por linhas tortas"), isto desde os tempos remotos, como é o caso da pólvora - descoberta/inventada por acaso (?) - que é utilizada até hoje nos projéteis das armas de fogo, assim como na engenharia civil, mineralogia, etc... como também a energia nuclear, que foi utilizada inicialmente para a guerra, e depois para diversas outras áreas em benefício da humanidade. Poderíamos citar, também, o avião, utilizado na guerra, e hoje é um excelente meio de transporte. E muitos outros exemplos. Então, concluímos, que mesmo com seu livre-arbítrio (limitado!) a serviço do mal, o ser humano acaba usufruindo de algum benefício. 

também gostei da forma que você discorreu sua ideia.

abraços

Alguém perguntou em um dos tópicos acima se pode existir um corpo vivo sem alma. Segundo o Livro dos Espíritos, é tecnicamente possível. Porém, seria apenas uma massa inerte, sem vida, sem inteligência, sem ação.

Pois é, Henrique.

Se não tem vida, nem os órgãos possuem proveito.

E já li uma abordagem da biologia que questiona como as celulas reconhecem o limite de um órgão.

Como a célula da pele ou de do uretér sabe que deve se posicionar a frente da outra e não ao lado?

Alguns biológos afirmam que há uma matriz bioplasmática em torno do corpo e as células a seguem.

Na visão espiritualista, isto seria o chamado duplo etérico, parte externa do perispírito que não o acompanha após o desencarne. Se há perispírito, tem que haver espírito. Portanto, a matriz se faz por irradiação do espírito.

Mesmo porque, lembrando os estudos de Ian Stevenson sobre a marcas de nascença (birth marks), resultantes de traumas de encarnações anteriores, percebemos que é o espírito quem está modelando nosso corpo o tempo todo. Como seria o modelo sem o espírito?

Abração.

Olá, Henrique,

 

Plantas não têm alma, e existem como seres vivos. Veja minha postagem no fórum Antroposofia "As plantas têm alma?"

Esse problema provém de uma confusão do que vem a ser "alma". Aliás, ela provém em parte do fato de o Concílio de Constantinopla de 869 ter decretado que o ser humano tem apenas corpo e alma, e não tem espírito.

aaaaaaaaaaaaaaaa, VWS.

Olá, Henrique,

 

Essa noção de "duplo etérico" vem da Teosofia. Pois a Annie Besant foi muito clara: declarou que o duplo etérico é físico, se bem que é invisível. Para mim, isso é materialismo.

Nunca consegui que um kardecista me explicasse claramente o que é o perespírito, e lendo Kardec não consegui resolver a charada.

aaaaaaaaaaaaaaaa, VWS.

Oi Lilian,

É verdade, eu já vi uma foto desse rato. Isso derruba a tese da matriz bioplasmática.

Vou reler o que vc disse.

Mas como explicar então as marcas de nascença verificadas por Ian Stevenson?

Valeu. 

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!