ATAQUES ESPIRITUAIS EM CENTROS!
(artigo de autor desconhecido)

Quando se propõe a falar da Ação das Trevas nos Grupos Espíritas, antes de tudo precisamos saber de quais Espíritos estamos falando, porque a grande maioria de Espíritos obsessores que vêm às Casas Espíritas são mais ignorantes do que propriamente maldosos.
No livro “Não há mais tempo”, organizado pelo Espírito Klaus, nós publicamos uma comunicação de um verdadeiro representante das organizações do mal e percebemos que há uma grande diferença entre o que nós classificamos como Espíritos obsessores e os verdadeiros representantes das trevas.
Eu estava presente na reunião na qual essa entidade se manifestou. Quando o Espírito incorporou a doutrinadora disse: “Seja bem vindo meu irmão!”.
Ele respondeu: “em primeiro lugar não sou seu irmão, em segundo lugar eu conheço o seu sentimento.
Sei que você não gosta nem das pessoas que trabalham com você na casa, que dirá de mim que você não conhece. Por isso duvido que eu seja bem vindo aqui”.
Ela ficou um tanto desconsertada, porém, disse: “mas meu irmão, veja bem, isto aqui é um hospital”.
Ele respondeu: “muito bem, agora você vai dizer que eu sou o doente e que você vai cuidar de mim, não é isto?”.
Ela disse: “Sim”.
“Pois bem, e quem garante para você que eu sou um doente? Só porque eu penso diferente de você?
Aliás, o que a faz acreditar que possa cuidar de mim? Quem é que cuida de você? Porque suponho que quando alguém vai cuidar do outro, este alguém esteja melhor que o outro e, francamente, eu não vejo que você esteja melhor que eu. Porque eu faço o mal? Porque sou combatente das idéias de Jesus? Sim, é verdade, mas admito isto, enquanto que você faz o mal tanto quanto eu e se disfarça de espírita boazinha”.
Outro doutrinador disse: “meu irmão, é preciso amar”.
O Espírito respondeu: “acabou o argumento. Quando vocês vêm com esta ladainha que é preciso amar é que vocês não têm mais argumentos”.
“Mas o amor não é ladainha meu irmão”.
“Se o amor não é ladainha por que o senhor não vai amar o seu filho na sua casa? Aliás, um filho que o senhor não tem relacionamento há mais de 10 anos. Se o senhor não consegue perdoar o seu filho que é sangue do seu sangue, como é que o senhor quer falar de amor comigo?
O senhor nem me conhece.
Vieram outros doutrinadores e a história se repetiu até que, por último, veio o dirigente da casa e com muita calma disse:
“Não é necessário que o senhor fique atirando estas verdades em nossas faces. Nós temos plena consciência daquilo que somos. Sabemos que ainda somos crianças espirituais e que precisamos aprender muito”.
O Espírito respondeu: “até que enfim alguém com coerência neste grupo, até que enfim alguém disse uma verdade. Concordo com você, realmente vocês são crianças espirituais e como crianças não deveriam se meter a fazer trabalho de gente grande porque vocês não dão conta”.

COMO AGEM OS ESPÍRITOS REPRESENTANTES DAS TREVAS EM NOSSOS
NÚCLEOS ESPÍRITAS?
“.....Esses Espíritos estarão sim atacando núcleos espíritas desde que o núcleo realmente represente algum perigo para as intenções das trevas.
Portanto, quando nós falamos das inteligências do mal nós estamos falando destes Espíritos que têm uma capacidade mental e intelectual muito acima da média em geral.
Normalmente não são esses Espíritos que se comunicam nas nossas sessões mediúnicas.
Normalmente eles não estão preocupados com os nossos trabalhos, a não ser que esses trabalhos estejam bem direcionados, o que é muito difícil, e represente algum perigo para eles.
Nós que vivemos e trabalhamos numa Casa Espírita sabemos bem dos problemas encontrados nas atividades desses grupos.
Para ilustrar vou contar para vocês um fato verídico ocorrido numa Casa Espírita.
Um Espírito obsessor incorporou na sessão mediúnica e disse para o grupo: “Nós viemos informar que não vamos mais obsediar vocês. Vamos para o outro grupo”.
Houve silêncio até que alguém perguntou: “Vocês não vão mais nos obsediar, por quê?”.
O Espírito respondeu: “existe nesta casa, tanta maledicência, tanta preguiça, tanto atrito, tantas brigas pelo poder, tantas pessoas pregando aquilo que não praticam, que não precisamos nos preocupar com vocês, você mesmos são obsessores uns dos outros”.

POR QUE REALIZAR UM SEMINÁRIO RESSALTANDO A AÇÃO DAS TREVAS?

FALAR DO MAL NÃO É AJUDAR O MAL A CRESCER?

No livro a “Arte da Guerra” está escrito: “Se você vai para uma guerra e conhece mais o seu inimigo que a você mesmo, não se preocupe, você vai vencer todas as batalhas. Se você conhece a si mesmo, mas não conhece o inimigo, para cada vitória você terá uma derrota. Porém, se você não conhece nem a si mesmo e nem ao inimigo, você vai perder todas as batalhas”. 

Infelizmente, a grande maioria das pessoas não conhece a si mesma. Têm medo da reforma intima, têm medo do que vão encontrar dentro de si. Negam a transformação interior.
Precisamos falar das trevas para conhecermos as trevas. Se não conhecermos como eles manipulam os tarefeiros espíritas como é que vamos saber nos defender deles.
Para isso é preciso refletirmos nesta condição de nos conhecermos, até porque toda ação das trevas exteriores é um reflexo das trevas que nós carregamos dentro de nós.
É preciso realmente realizarmos a nossa reforma interior para sairmos da sintonia dessas entidades.

E OS GUARDIÕES QUE CUIDAM DO CENTRO, COMO É QUE FICA?

Não podemos esquecer que os benfeitores espirituais trabalham respeitando o nosso livre arbítrio.
Uma Casa Espírita como esta possui o seu campo de proteção, uma cerca elétrica construída pelos benfeitores, porém, quem a mantém ligada são os trabalhadores encarnados.
Toda vez que há brigas dentro do centro, toda vez que há grupos inimigos conflitando-se, toda vez que há maledicências, é como se houvesse um curto circuito nesta rede, é como se houvesse uma queda de energia, e as entidades do mal entram.
Os benfeitores espirituais estão presentes, a rede é religada, mas, as entidades dos mal já entraram.
O grande problema é que quase sempre nós não estamos sintonizados com o bem. A ação do bem em nossa vida é fundamental..
Por exemplo: o Umbral não é causa, o Umbral é efeito.
Só existe o Umbral, a zona espiritual inferior que cerca o planeta, porque os homens têm sentimentos medíocres e inferiores.
No dia que a humanidade evoluir o Umbral desaparece, porque ele é conseqüência.
Por isso que não podemos nos esquecer que as trevas exteriores são apenas uma extensão das nossas trevas interiores.
Existe, sim, a proteção espiritual nas Casas Espíritas, porém, os Espíritos amigos respeitam o nosso livre arbítrio.

COMO É QUE OS GRUPOS ESPÍRITAS PODEM SE DEFENDER DAS TREVAS?

• Havendo muita sinceridade, amizade verdadeira e, principalmente, muito amor entre todos os colaboradores do grupo.
• Existindo a prática da solidariedade, carinho e respeito para com todas as pessoas que buscam o grupo, ou para estudar, ou para serem orientadas, ou para receberem assistência espiritual..
• Havendo muito comprometimento com a causa espírita.
• Realizando, periodicamente, uma avaliação dos resultados obtidos

Exibições: 388

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá Denizar Ventura Regis ,

Gostei muito da forma que você abordou o tema ''TREVAS''. Eu particularmente(sou um estudante que nessa vida ainda tenho coisa pacas para aprender) concordo com a ideia de que temos que conhecer o MAL para combate-lo de forma eficaz mas a REFORMA INTIMA e de suma importância para construirmos EUs melhores, mais morais e mais fortes. Creio eu, assim como muitos que participam da reforma intima do meu grupo que a elevação moral e que forma a mais forte cupula protetora num centro, em nossas casas, e individualmente. Porem, com a rapidez que o mundo fisico e extrafisico estão se desenvolvendo - entendo eu - se faz necessario estudar a ação das TREVAS. Eu mesmo as estudo por conta propria e posso dizer que tem sido fundamental para minha melhora. Hoje, entendendo muitas das ações das TREVAS consigo chegar muito mais positivo e com uma energia muito mais amorosa do que antes, quando eu não compreendia que muitas coisas aconteciam antes de eu ir ao centro apenas para me enfraquecer e criar curtos em minha casa espirita.

Enfim, não tenho certeza se estamos seguindo o mesmo ponto de vista mas, eu estudo as trevas. Combato-a com caridade, amor e... agora sei melhor onde ela se esconde, onde se manifesta e consigo me proteger muito melhor para poder exercer meus trabalhos com o corpo e o espirito um pouco mais limpos.

Mas a evolução vem aos poucos, muito dificil conversar sobre isso com algumas pessoas que estão perdidas na intelectualidade e esquecem de observar a importantica da moralidade.

 

Grato

Postei aqui um espaço para falar da ação das trevas de um modo geral!

Mecanismos, tecnologia, manipulação de materia, antimateria, energia vital, força do pensamento, trabalhos feitos por encarnados e principalmente por encarnados com a inteção de fazer o mal.

http://www.espiritbook.com.br/forum/topics/al-m-de-obsess-es-existem

 

Se quiserem compartilhar algo, por favor. Grato!

Olá, Fábio. Este texto postado por mim é de autor desconhecido, que me foi apresentado por uma amiga, e achando-o interessante, postei em meu blog a pedido dela.

Sim, as Trevas tem uma influência muito grande no ser humano, neste estágio evolutivo em que nos encontramos, infelizmente!

Não costumo me ocupar muito com o assunto, visto considerar-me impotente para lidar com forças tão poderosas e negativas, deixando isto para Espíritos muito mais adiantados do que eu, e que, certamente, estão vigilantes para me socorrer, quando necessário, e se tiver merecimento para isto...

Da minha parte (REFORMA ÍNTIMA), faço o que é possível dentro de minha limitadíssima capacidade, para tentar não me envolver com esses nossos irmãos transviados...

No Centro Espírita, procuro adentrar com o melhor de mim, deixando o que há de pior para o lado de fora!

 

Um grande abraço.

Poxa meu amigo, falou bem agora!

Eu dentro da minha limitadissima capacidade também, venho de lugares bem trevosos. Graças a Deus e a mim também um pouco por ter ido buscar ajuda no espiritismo sinto-me melhor. Mas há uma vontade enorme dentro de mim de conhecer melhor os mecanismos das trevas, não exatamente para combate-los diretamente, com toda certeza não tenho preparo para isso. Mas gosto de pensar que muitas coisas podem ser evitadas. 

Mas a vida está me ensinando muitas coisas...talvez esse não seja o foco melhor para a minha vida hoje.

Mas sem mistificar muito, para não parecer bitolado... hoje sinto que entendendo um pouco melhor as trevas, posso melhor evita-las. Coisas que pareciam não ter ligação nenhuma podem sim ligar uma pessoa a um ser ou mecanismo trevoso. Assim eu entendo, até o momento.

 

Grato meu amigo!

 

Ahá  Fabio, sabia que eu ia te encontrar aqui ....rsrsrsrsrs!!!!!!

 

Não se "combate" as trevas, se reconhece.....

 

No budismo quanto mais a gente "combate alguma coisa", mais perto dessa coisa nós ficamos.

E "trevas" todos temos. Mas segundo Jung, se existe a "sombra" é porque existe a luz.

Iluminar "o lado negro da força" é uma questão de estratégia e redirecionamento da energia íntima.

 

Por isso, em seus trabalhos mediúnicos ,procure enaltecer a luz (a sua e a de quem for atendido como "trevoso"), pois o nosso telhado é de vidro e nós "enxergamos em partes". Temos uma visão parcial sobre o que nós chamamos de "trevas". Por isso nas lides do "bem" não se "combate o mal" como um soldado da verdade, pois a nossa verdade é relativa e a energia do "mal" é a mesma energia do "bem", só que está torcida em sua manifestação.

 

No livro, Primícias do Reino - Divaldo Franco, tem uma passagem em que Jesus auxilia um obsidiado a libertar-se. Após o acontecido, um de seus seguidores pergunta pra Jesus qual foi o "poder" que ele tinha utilizado para afastar o mal, pois nenhum dos discípulos tinha conseguido tal façanha. Jesus então explicou : Receba-o (o mal) em seu coração, entenda a sua ignorância diante da vida que escolheu, entregue-o a Deus como seu irmão e peça por ele.

 

Existe um outro livro (é de linha espiritualista) - "Não Temas o Mal" - Eva Pierrakos - que faz uma abordagem filosófica e psicológica sobre o mal. 

 

Agora só para descontrair.....Meu amigo, sou flamenguista.....quer mais trevas do que isso.....rsrsrsrs!

 

Beijocas em todos!

Querida Marta, faço das suas palavras uma ÓTIMA mensagem. Entendo que o mal deve ser reconhecido. Tento usar LUZ para clarear/iluminar SOBRA em mim. Eu não vejo problemas em falar disso, mas...aqui dessa vida mesmo...venho de um ambiente bem ruim é e como se os pensamentos de má qualidade as vezes predominassem sobre a minha própria vontade, como se não fosse pensamentos meus. Mas não posso afirmar isso categórica e fatidicamente.

Estou a procura de meios para iluminar...

Muito ja se iluminou mas, não posso estacionar!

Eu reconheço o mal, acho que de forma até explicita demais...para comigo mesmo e para com meu grupo de reforma intima, assim como para meu mentor, minhas ''segundas mães'' lá do meu centro...

Estou na ''batalha''...acho que do jeito q posso.

Mas...a evolução da minha pessoa e bem nitida! Talvez eu que esteja insatisfeito com a velocidade que eu progrido em certas coisas...

 

Beijo

Hummmmmmmmmmmmm, então vamos lá... Fábio,

 

Lembra que eu te pedi para você saber a respeito de egrégoras e forma pensamento ?

 

Quando ficamos imantados numa "região" de densas energias por muito tempo, é comum não conseguirmos sair dela na rapidez que gostaríamos. A nossa mente vai buscar aquilo em que ela estava acostumada a se "alimentar". Então, para ensinarmos um novo caminho pra ela, temos que alimentar coisas novas e............gastarmos a energia que ficou condensada em nosso corpo físico.

Atividades físicas e uma reeducação alimentar ajuda a "filtrar" as energias acumuladas. Quanto aos seus pensamentos, quanto mais você fixá-los, tentar entender ou estudá-los mais fortes eles ficarão. Procure fazer o caminho inverso......

Trabalhe para ocupar a mente e o corpo. Trabalhe com a vida e com a valorização dela.

 

Nos seus momentos de folga, cuide de quem está doente.....visite os asilos.....conte histórias, cante músicas para os outros.....aprenda a ouvir....visite hospitais e ajude com a sua palavra...leia bons textos.....leia revistinha em quadrinhos....veja bons filmes...

Isso parece maluquice né mesmo ??? Mas ajudará a você a concentrar a sua mente em uma uma nova egrégora. Quem alimenta bons pensamentos será alimentado por eles. Isso demora, mas é real.

Não podemos mudar o nosso passado, mas podemos construir o nosso amanhã, vivendo o melhor hoje. Muitas impressões mentais que temos atualmente, referem-se ao que produzimos anteriormente e, se existe alguma "pertubação extra" (obsessão), é porque temos algo a modificar em nós.

 

Não se preocupe,  todos nós temos esse "algo" para modificar. 

 

Continue na batalha.....

 

Beijocas.

antes de qualquer coisa precisamos mesmo cuidar da gente! Conhecer profundamente cada um de nós,quem somos,porque sofremos,como reagimos aos fatos da vida,qual o sentimento em relação aos outros,''conheça-te a ti mesmo'',diz Sócrates...Se cuidarmos muito bem de nós mesmos já daremos bem menos trabalho aos demais...Conhecendo profundamente a nós próprios, teremos muito maior paciência com os defeitos alheios.Se cuidarmos  muito bem de nossa economia não dependeremos financeiramente de ninguém...Cada vez mais conhecedores de todas as coisas, a partir de nós mesmos,maior a felicidade...Viemos pra sermos felizes! Vibrações boas a todos.

 

Maria Helena, deu show !!!! É isso aí !

 

Beijocas

Oi Marcelo,

 

Você "manda" bem, fala ao coração,  por que não traz um estudo pra nós ???

Fica a dica. Aproveite!

 

Beijocas

Pois é, Marcelo, se por um lado é ruim habitar um planeta, como a Terra, onde predominam as trevas e a ignorância, por outro lado, pode ser encarado como uma coisa boa para nosso autoconhecimento, e autoaprimoramento, dado o flagrante contraste entre o Bem e o Mal, além de proporcionar-nos a oportunidade de livrar alguns companheiros de jornada deste 'charco de maldades', com nossos exemplos e atitudes!

 

Abração

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!