VENDE-SE CRIADO-MUDO - Texto para Reflexão sobre Apego Material !

     

Vendo um criado-mudo de cerejeira, estilo Luiz XV, com duas gavetas (vazias) em bom estado e um guarda roupa de oito portas com maleiro e alguns cabides.  Vendo tudo ou troco por um roupeiro menor: pode ser de três portas, uma porta com espelho, se for possível.

   

MOTIVO DA VENDA: Mudança de endereço. 

   

Faz mais de seis décadas que cheguei na casa dos pais e de lá saí aos vinte poucos anos para bater pernas pelo mundo. Nesse tempo conheci um pouco do mundo, vivi e convivi com seus habitantes e descobri muito mais sobre mim. Conheci, também uma alma "gêmea" e com ela recebemos mais duas almas. Começaram então as mudanças. Mudanças... sempre mudanças! Agora avisaram que vem por aí a última mudança.

    

Meus pais repassaram aos filhos as sábias leis da Mãe Natureza: "Se queres evitar sofrimentos futuros, não te apegues a coisa alguma". Então pensando bem, olhei e ví que me restam poucas coisas e se não as uso por que as tenho? No guarda roupa apenas algumas camisas e calças, no criado-mudo papéis velhos, rascunhos e alguns cartões (raspados) de telefone  celular, rasguei tudo e joguei no lixo.  Ao longo da vida pouca coisa guardei. Alguns dizem que isso e imprevidência. Mas se você olhar com a razão, não com a emoção que se apega a quase tudo, verá quanta tralha as pessoas acumulam. 

    

Os Institutos de pesquisa e estatística dizem que os brasileiros  necessitam cinco vezes mais de espaço hoje, do que em 1980. Estaremos mais felizes assim? Compramos para ter e ter para ser. E nesse círculo caímos na escravidão das coisas. Queremos ter e acabamos consumidos por aquilo que temos. Pessoas há que evitam sair de férias para não deixar a casa "sozinha". Aposto como você já viu um pai possesso porque a criança derramou refri no assento do seu reluzente carrão, ou a madame a beira dum ataque de nervos porque a amiga foi a festa com um vestido igualzinho  ao seu. Conheço pessoas tão apegadas aos bens materiais que "latem no quintal para economizar cachorro".

   

Certa vez conheci uma pessoa que se apegou tanto, mas tanto mesmo à uma outra, esperando afetiva compensação, que lhe transferiu uma parte de si, e a outra, depois de algum tempo,  jogou aquela parte ao léu. O sofrimento foi atroz... Meus velhos estavam certos: desapego,meu filho, desapego...

    

Mas se você estiver ainda interessado e vier buscar o criado-mudo, recomendo não botar os olhos no meu violão: esse não vendo, não troco, e nem empresto. Os meus livros? esqueça. E o meu lap top? esqueça também !!!

*********************************************************************

"Se queres ser meu discípulo, vai, vende tudo  aquilo que tens, dá aos pobres, depois vem e segue-me" - JESUS.

Exibições: 970

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Honorio Carlos Pereira Braga em 12 janeiro 2014 às 19:45

Obrigado, amigo Adão, eu ri muito, quanto à limpreza do armário. Voltar ao Blog, é coisa séria , nã dá para rir, mas creio já ter encontrado um caminho, uma idéia que poderá ser útil a todos. Valeu.

Comentário de adão de araujo em 11 janeiro 2014 às 12:42

Buenas Honorio Carlos. Se precisares de alguém para te ajudar a "limpar" os armários podes contar com este teu amigo! Esperamos que voltes logo a  postar no teu sempre apreciado blog. Temos aprendido muito também. Um abração e muita paz.

Comentário de Honorio Carlos Pereira Braga em 11 janeiro 2014 às 11:01

Tenho aprendido muito com vocês aqui do Espirit Book. Penso todo dia em retomar meu pequeno "blog", mas tenho que arrumar meu armário todos os dias, e geralmente não dá tempo. Como dizia um amigo, tem que "chutar o balde" mesmo.

Comentário de adão de araujo em 11 janeiro 2014 às 10:05

Olá Jesiel Davi. É verdade meu amigo, muitas vezes nos apegamos a coisas que nem sequer utilizamos. Muita paz para você e muito grato por sua participação.

Comentário de adão de araujo em 11 janeiro 2014 às 10:03

Olá Mair Antonio Medeiros. Gostei muitíssimo da recomendação do Trgueirinho:"Vamos esvaziar a mochila". 

Serviu como uma luva! Abraços para você amigão.

Comentário de mair antonio medeiros em 11 janeiro 2014 às 8:18

Certamente Jesus não estava brincando, pois qualquer que seja o apego, se torna enrosco no desenvolvimento de nossas ações e conhecendo o grau de nossa inferioridade faz o teste  que nos coloca em cheque. Será que estamos aptos a alçar voo a espiritualidade maior?

Trigueirinho dizia: Vamos esvaziar a mochila.

Sebastião Camargo: Só é feliz quem é livre, só é livre quem assume responsabilidade.

Comentário de jesiel davi de em 10 janeiro 2014 às 21:25

Outro dia fiquei bravo porque descobri que meu quadro ,(um entelhe de madeira havia sido doado. Falei e falei.Ai escutei o comentário você gostava tanto dele que tinha  dez anos que estava guardado e há três ele foi doado, só hoje voce sentiu falta dele!!!!

Comentário de adão de araujo em 10 janeiro 2014 às 1:10

Oi Lena Jorge. Ficamos felizes por você participar e contar um pouco da sua história também. Um forte abraço caríssima amiga.

Comentário de adão de araujo em 9 janeiro 2014 às 20:33

Oi Pingo Cat. Nossos pensamentos sobre o tema, seguem na mesma linha. Muito bom. Grato por sua participação. Abraços.

Comentário de adão de araujo em 9 janeiro 2014 às 20:29
Oi Maria Fidalgo. O desapego total dos entes queridos é impossível. Os laços do amor são eternos. Abraços para você querida irmã.

© 2017   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!