Cientistas comprovam a Reencarnação Humana !

 

Desde que o mundo é mundo discutimos e tentamos descobrir o que existe além da morte. 

 

Desta vez a ciência quântica explica e comprova que existe sim vida (não física) após a morte de qualquer ser humano. 

 

Um livro intitulado “O biocentrismo: Como a vida e a consciência são as chaves para entender a natureza do Universo” “causou” na Internet, porque continha uma noção de que a vida não acaba quando o corpo morre e que pode durar para sempre. 

 

O autor desta publicação o cientista Dr. Robert Lanza, eleito o terceiro mais importante cientista vivo pelo NY Times, não tem dúvidas de que isso é possível. 

 

Além do tempo e do espaço Lanza é um especialista em medicina regenerativa e diretor científico da Advanced Cell Technology Company. No passado ficou conhecido por sua extensa pesquisa com células-tronco e também por várias experiências bem sucedidas sobre clonagem de espécies animais ameaçadas de extinção. 

 

Mas não há muito tempo, o cientista se envolveu com física, mecânica quântica e astrofísica. Esta mistura explosiva deu à luz a nova teoria do biocentrismo que vem pregando desde então. O biocentrismo ensina que a vida e a consciência são fundamentais para o universo. 
 
É a consciência que cria o universo material e não o contrário. 

 

Lanza aponta para a estrutura do próprio universo e diz que as leis, forças e constantes variações do universo parecem ser afinadas para a vida, ou seja, a inteligência que existia antes importa muito. Ele também afirma que o espaço e o tempo não são objetos ou coisas mas sim ferramentas de nosso entendimento animal. 

 

Lanza diz que carregamos o espaço e o tempo em torno de nós “como tartarugas”, o que significa que quando a casca sai, espaço e tempo ainda existem. 
 
A teoria sugere que a morte da consciência simplesmente não existe. Ele só existe como um pensamento porque as pessoas se identificam com o seu corpo. Eles acreditam que o corpo vai morrer mais cedo ou mais tarde, pensando que a sua consciência vai desaparecer também. Se o corpo gera a consciência então a consciência morre quando o corpo morre. Mas se o corpo recebe a consciência da mesma forma que uma caixa de tv a cabo recebe sinais de satélite então é claro que a consciência não termina com a morte do veículo físico. Na verdade a consciência existe fora das restrições de tempo e espaço. Ela é capaz de estar em qualquer lugar: no corpo humano e no exterior de si mesma. Em outras palavras é não-local, no mesmo sentido que os objetos quânticos são não-local. 
 
Lanza também acredita que múltiplos universos podem existir simultaneamente. 

 

Em um universo o corpo pode estar morto e em outro continua a existir, absorvendo consciência que migraram para este universo. Isto significa que uma pessoa morta enquanto viaja através do mesmo túnel acaba não no inferno ou no céu, mas em um mundo semelhante a ele ou ela que foi habitado, mas desta vez vivo. E assim por diante, infinitamente, quase como um efeito cósmico vida após a morte.

Vários mundos
Não são apenas meros mortais que querem viver para sempre mas também alguns cientistas de renome têm a mesma opinião de Lanza. 

 

São os físicos e astrofísicos que tendem a concordar com a existência de mundos paralelos e que sugerem a possibilidade de múltiplos universos. 

 

Multiverso (multi-universo) é o conceito científico da teoria que eles defendem. Eles acreditam que não existem leis físicas que proibiriam a existência de mundos paralelos. 
 
O primeiro a falar sobre isto foi o escritor de ficção científica HG Wells em 1895 com o livro “The Door in the Wall“. Após 62 anos essa ideia foi desenvolvida pelo Dr. Hugh Everett em sua tese de pós-graduação na Universidade de Princeton. Basicamente postula que, em determinado momento o universo se divide em inúmeros casos semelhantes e no momento seguinte, esses universos “recém-nascidos” dividem-se de forma semelhante. Então em alguns desses mundos que podemos estar presentes, lendo este artigo em um universo e assistir TV em outro. 
 
Na década de 1980 Andrei Linde cientista do Instituto de Física da Lebedev, desenvolveu a teoria de múltiplos universos. Agora como professor da Universidade de Stanford, Linde explicou: o espaço consiste em muitas esferas de insuflar que dão origem a esferas semelhantes, e aqueles, por sua vez, produzem esferas em números ainda maiores e assim por diante até o infinito. No universo eles são separados. Eles não estão cientes da existência do outro mas eles representam partes de um mesmo universo físico. 
 
A física Laura Mersini Houghton da Universidade da Carolina do Norte com seus colegas argumentam: as anomalias do fundo do cosmos existem devido ao fato de que o nosso universo é influenciado por outros universos existentes nas proximidades e que buracos e falhas são um resultado direto de ataques contra nós por universos vizinhos. 

 
Alma
Assim, há abundância de lugares ou outros universos onde a nossa alma poderia migrar após a morte, de acordo com a teoria de neo biocentrismo. 
 
Mas será que a alma existe? Existe alguma teoria científica da consciência que poderia acomodar tal afirmação? 

 

Segundo o Dr. Stuart Hameroff uma experiência de quase morte acontece quando a informação quântica que habita o sistema nervoso deixa o corpo e se dissipa no universo. 

 

Ao contrário do que defendem os materialistas, Dr. Hameroff oferece uma explicação alternativa da consciência que pode, talvez, apelar para a mente científica racional e intuições pessoais. 

 

 

A consciência reside, de acordo com Stuart e o físico britânico Sir Roger Penrose, nos microtúbulos das células cerebrais que são os sítios primários de processamento quântico. Após a morte esta informação é liberada de seu corpo, o que significa que a sua consciência vai com ele. 

 

Eles argumentaram que a nossa experiência da consciência é o resultado de efeitos da gravidade quântica nesses microtúbulos, uma teoria que eles batizaram Redução Objetiva Orquestrada. 

 

Consciência ou pelo menos proto consciência é teorizada por eles para ser uma propriedade fundamental do universo, presente até mesmo no primeiro momento do universo durante o Big Bang. “Em uma dessas experiências conscientes comprova-se que o proto esquema é uma propriedade básica da realidade física acessível a um processo quântico associado com atividade cerebral.” 

 

Nossas almas estão de fato construídas a partir da própria estrutura do universo e pode ter existido desde o início dos tempos. Nossos cérebros são apenas receptores e amplificadores para a proto-consciência que é intrínseca ao tecido do espaço-tempo. Então, há realmente uma parte de sua consciência que é não material e vai viver após a morte de seu corpo físico. 

 

 

Dr. Hameroff disse ao Canal Science através do documentário Wormhole: “Vamos dizer que o coração pare de bater, o sangue pare de fluir e os microtúbulos percam seu estado quântico. A informação quântica dentro dos microtúbulos não é destruída, não pode ser destruída, ele só distribui e se dissipa com o universo como um todo.” 

 

Robert Lanza acrescenta aqui que não só existem em um único universo, ela existe talvez, em outro universo. 

 

Se o paciente é ressuscitado, esta informação quântica pode voltar para os microtúbulos e o paciente diz: “Eu tive uma experiência de quase morte”.


Ele acrescenta: “Se ele não reviveu e o paciente morre é possível que esta informação quântica possa existir fora do corpo talvez indefinidamente, como uma alma.” 

 

Esta conta de consciência quântica explica coisas como experiências de quase morte, projeção astral, experiências fora do corpo e até mesmo a reencarnação sem a necessidade de recorrer a ideologia religiosa. A energia de sua consciência potencialmente é reciclada de volta em um corpo diferente em algum momento e nesse meio tempo ela existe fora do corpo físico em algum outro nível de realidade e possivelmente, em outro universo. 

 

E você o que acha? Concorda com Lanza? 

Grande abraço! 

 

Indicação: Pedro Lopes Martins

Artigo publicado originalmente em inglês no site SPIRIT SCIENCE AND METAPHYSICS.

http://www.duniverso.com.br/cientistas-comprovam-reencarnacao-humana/ 

Fonte: "Fórum Espírita" 

 

Exibições: 82735

Tags: biocentrismo, cientistas, comprovam, humana, lanza, reencarnação, robert

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Débora Pezzini Moreira em 2 dezembro 2015 às 10:20
Olá, meu marido morreu dormindo, após ficar enjoado somente. Não sei se foi enfarto ou queda de pressão. lembrei que alguns meses antes ele teve, durante a noite, um tremor, tipo convulsão sem razão nenhuma, eu cutuquei ele, achando que estava sonhando, será que se eu não tivesse mexido com ele ele já teria morrido naquela ocasião? Falei para ele que tinha que consultar, ele referiu não sentir nada, foi uma única vez, não teve mais nada, nem dor, nenhum sintoma!!
Comentário de Aparecida em 1 dezembro 2015 às 22:32

Comentário de Aparecida em 1 dezembro 2015 às 22:31

O que eu realmente não concordo é com o título : cientistas comprovam reencarnação humana.Não comprovam ainda (infelizmente) nada.
Podemos teorizar, dizer que a reencarnação é a explicação mais lógica que temos para explicar a diversidade de realidades que os seres humanos enfrentam na vida. Mas temos que ser honestos e admitir que a ciência ainda não conseguiu provar,nem admitir a reencarnação.E o dia em que isso acontecer...veremos em todas as manchetes , em todo o mundo e...será um dia muito feliz para toda a Humanidade.

Comentário de Ivo da Silva Bitencourt em 20 março 2015 às 23:38

Terapia da bioressonância

Cada gene como parte de um cromossomo tem a codificação para sintetizar uma proteína.

Cada molécula tem a sua freqüência de ressonância própria. Um conjunto de moléculas que compõem um gene, formam uma seqüência de ressonâncias como uma escala musical que compõem um acorde.

Um tumor é uma mutação gênica que passa a codificar uma seqüência de informações diferente das proteínas do tecido sadio.

Se copiarmos a seqüência das freqüências moleculares do tecido sadio, e reproduzirmos em um oscilador de freqüência eletromagnética esse sinal composto. Ao aplicarmos sobre o tecido do tumor, induzirá as células na sua divisão, a copiar a seqüência do gene sadio.

Efeitos biológicos: O efeito biológico mais óbvio das ondas eletromagnéticas se dá em nossos olhos: a luz visível impressiona as células do fundo de nossa retina, causando a sensação visual. Porém, existem outros efeitos mais sutis.

Sabe-se que em determinadas frequências, as ondas eletromagnéticas podem interagir com moléculas presentes em organismos vivos, por ressonância. Isto é, as moléculas cuja frequência fundamental seja a mesma da onda em questão "captam" esta oscilação, como uma antena de TV. O efeito sobre a molécula depende da intensidade (amplitude) da onda, podendo ir do simples aquecimento à modificação da estrutura molecular.

A radioterapia já esta sendo aplicada, com uma freqüência constante com intensidade para matar as células cancerosas, o que é muito sofrível para o paciente.

Eu proponho uma radioterapia de baixa intensidade o suficiente para reorganizar o gene defeituoso.

Comentário de Ivo da Silva Bitencourt em 20 março 2015 às 23:25

Deus é espírito manifestado na matéria. A energia (espírito) é atemporal, a matéria (espírito vibrátil) é espaço/temporal, teve um início e terá um fim, quando a energia perder seus movimentos, voltará ao mar da tranquilidade do estado quântico primordial. " Mens agitat molem,( o espírito anima a matéria) Virgílio. "

Ivo da Silva Bitencourt  01/08/2013

Comentário de Ivo da Silva Bitencourt em 20 março 2015 às 23:22

O universo antes do Big Bang. 

O universo teve início com a flutuação das energias de atração e expansão que estavam em equilíbrio no vácuo quântico. Energias em equilíbrio não requerem espaço nem tempo, é a eternidade da energia escura no vácuo quântico. Com a flutuação do ponto zero o deslocamento de energias ondulatórias é criado o espaço e o início do tempo, antes mesmo da criação de bosons, prótons, nêutrons e elétrons, para formar os átomos de hidrogênio, elemento primordial para a formação das estrelas. Criadas as estrelas teve início a criação do universo material antes que uma delas se tornasse uma anã branca e explodir no primeiro Big Bang da história do universo. Hoje se sabe que expansão do universo se deve a expansão do tecido cósmico da energia escura, como um oceano onde está submerso o universo material que corresponde a 4% do cosmos. Portanto a criação do universo material com espaço/tempo teve início com as partículas primordiais, não com a explosão de uma estrela.

Ivo Bitencourt- 09/01/2015

Comentário de Ivo da Silva Bitencourt em 20 março 2015 às 23:19

Vital !

sobrevivência da consciência após a morte?

Imagine que “alma” humana seja composta de 92 pares de átomos de Kriptônio, que esteja localizada sob o hipotálamo, sendo que 46 átomos codificados ionicamente, correspondem aos cromossomos das células somáticas. Os outros 46 átomos correspondem ao psiquismo, com todas as informações da bagagem psíquica dos nossos ancestrais na memória da nossa existência codificada nos átomos.

Então temos uma memória molecular gravada num chip gasoso. Quando o corpo morre, a alma vai para o céu (ionosfera) formando uma camada como a de ozônio, “uma colônia celestial” ou o arquivo morto da imagem e do som.

Todos nós temos uma frequência pessoal gravada na nossa alma, que é a nossa identidade psíquica.

Quando um médium expande sua consciência e sintoniza a frequência de um falecido, se estabelece uma comunicação. Creio que em breve essa comunicação será possível por meios eletrônicos.

Em vida a alma funciona como um transceptor, as ondas do pensamento racional comandam os atos de vontade no sistema nervoso voluntário.

As ondas do pensamento inconsciente comandam os movimentos involuntários do músculo cardíaco e os movimentos peristálticos dos tecidos lisos do intestino.

A alma também comanda a glândula pineal que comanda a hipófise que comanda as glândulas endócrinas e o sistema imunológico. isso é a vida humana.

Comentário de eliane maria borges em 12 março 2015 às 14:08

Concordo sim, acredito que tudo o universo tende a evoluir, assim como do Big Bem  evoluiu se esse universo que hoje está , então porque não a alma humana? Acredito sim na reencarnação  e para mim ela é fato, não duvido de jeito algum . Deus esse ser Extremante bom, inteligente, justo e soberano , não poderia agir de outra forma...

Comentário de Miguel Lopes da Silva em 12 março 2015 às 11:33

Comentário... comentários... comentários e mais comentários. Independente de descobertas quânticas e comentários por suposições, a verdade absoluta não oscila diante dessas pequenos, impotentes e pretensiosos sopros da vaidade humana. A própria alma não se abala, ela apenas segue seu curso determinado por leis inexoráveis em seus infinitos degraus rumo à uma evolução que não tem fim. IMAGINE UM IMENSO TECLADO CÓSMICO INSTALADO NO ESPAÇO-TEMPO, NO QUAL PODEM SE FAZER VIBRAR NOTAS DESDE O INFINITAMENTE GRAVE ATÉ O INFINITAMENTE AGUDO. ESTE É O CAMINHO DA AL,MA, DE DEGRAU EM DEGRAU... DE TECLA EM TECLA RUMO AO INFINITO! E SOBRE A REENCARNAÇÃO? > EMBORA VOCÊ OBJETIVAMENTE NADA SAIBA SOBRE O PROCESSO, NO SEU UNIVERSO INTERIOR ESTÃO TODAS AS RESPOSTAS. SEGUNDO A PRÓPRIA TEORIA QUÂNTICA, NÃO CONTÉM AS PARTES O MESMO CONTEÚDO DO TODO? ´O TRÁGICO DA QUESTÃO É QUE TODOS ESTAMOS NO BOJO DO PROCESSO COMO PARTÍCULAS DE POEIRA DENTRO DE UM FURACÃO. A CONSCIÊNCIA OBJETIVA CRIA UM SUJEITO QUE ELA MESMA APELIDA DE EGO, E FICA POR AÍ ( NA SUPERFÍCIE) ACHANDO QUE TUDO SABE E QUE PODE ABALAR A VERDADE DAS COISAS COM SUAS PROPOSTAS E SUPOSIÇÕES.

Comentário de Miguel Lopes da Silva em 12 março 2015 às 11:24

© 2017   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!